Publicado por: alexandra | maio 26, 2010

Arsenal Feminino

Depois de conhecermos a ‘adaga de corpete‘ no post anterior, vamos continuar a falar das armas (clicando nos links você verá imagens das mesmas):

Machado: não exige muita força no antebraço para causar um grande dano, até alguém fraquinho pode projetar seu peso sobre a parte de metal e deixar a arma fazer o resto; não importa o quão mais forte seu oponente seja, ele não vai poder fazer nada contra um machado voando na direção dele além de se abaixar (ou morrer).

Labrys (machado de lâmina dupla): desenhado especificamente para as mulheres, no começo era usado em rituais à deusa-mãe minóica, e acredita-se que foi a rainha amazona Pentesileia quem o inventou, até porque artes antigas retratam as amazonas brandindo esta arma.

Espada curta:  é ideal para lutadores com dedos ágeis e pernas poderosas, que é a maioria dos casos entre as mulheres, e não requer muita força no antebraço para controlá-lo, como exigiria um facão.

Espada longa: mantém o oponente afastado, então é bom para mulheres pois estas costumam ser menores que os homens e a distância não deixaria que seu oponente a sobrepujasse num corpo-a-corpo.

Naginata (lança feminina japonesa): parecida com a alabarda, trata-se de um bastão de madeira ou bambu com uma lâmina curva de um gume na ponta; o bastão mede de 1,5 a 1,8 metros, e a lâmina de 30 a 60 centímetros, mas é uma arma leve, usada em movimento circular de varredura.

Gunsen (leque de luta): feito de ferro ou outro metal laqueado – que lhe dava o peso e o poder de um cacetete -, um leque aberto poderia ser lançado mortalmente na garganta, um leque fechado seria usado para golpear forte o joelho; algumas versões maiores e mais complicadas do leque escondiam uma espada do tipo “tanto” dentro dele.

Outras armas secretas usadas pelas mulheres orientais e registradas na história foram: o veneno, um pó que cegava (metsubishi), um prendedor de cabelo (kushi), um guarda-chuva (kasa), um anel com pregos (kakute), unhas de metal (nekote), agulhas afiadas (hari) etc. Exemplo: com o kakute, podia-se rasgar a garganta, com o kushi poderia-se apunhalar um órgão vital.

Seja qual for sua razão para combater, um arsenal adequado especialmente para as mulheres já existe há eras, tornando as armas capazes de maximizar as forças naturais femininas.

~~~

[traduzido e adaptado de Roberta Brown]

[imagens: falconarmas.com.br, todoespadas.com, amazonaws.com, oriental-weaponry.co.uk, vikingsword.com, whitemouse.ru, geocities.jp, ninjagym.com, thedarkblade.com, selariamarques.com, ff14news.com, tudomercado.com.br, wordpress.com]


Responses

  1. Discordo da naginata ser citada como uma lança. A naginata é da “família” das alabardas, usada muito mais para corte do que para perfuração, e seu uso não tem semelhança com as técnicas de lança. É exatamente a técnica de corte dela, semelhante a uma espada, mas com maior alavanca, que a torna uma arma tão favorável ao uso pela mulheres (embora esse uso não seja exclusivo delas).

  2. Então, é por isso que o texto diz “parecida com a alabarda” e “usada em movimento circular de varredura”, explicando melhor do que se trata. O ‘lança’ (spear) provavelmente foi usado mais pelo formato que ela lembra, não pela função de lançamento. Inclusive coloquei link para a imagem para ilustrar.

    E, sim, tirando os acessórios tipo prendedor de cabelo e unha postiça, que é mais difícil você ver em homens, nada é “exclusivo” de um gênero. Até porque existem homens sem muita ‘força no antebraço’ e mulheres sem ‘pernas poderosas’ e ‘dedos ágeis’, rsrsrs!

    ;]

  3. Aliás, pra não parecer grosseiro por só comentar pra “criticar”, preciso dizer que gostei do post. Principalmente do arsenal da kunoichi, do qual eu só conhecia os leques e os palitos de prender cabelo. Aliás, segundo um conhecido que treinou ninjutsu, algumas kunoichi chegavam a ter kushi com compartimentos para venenos, assim não só elas causavam uma perfuração no rosto ou pescoço durante um momento de falsa intimidade, como também tinham a certeza de que sua vítima não escaparia devido ao envenenamento.

  4. Legal, me lembra o veneno curare das flechas indígenas.

    Por falar nisso, olhei aqui: “A palavra ‘toxikon’ tem origem grega e significa ‘veneno das flechas’ (usado na caça desde a antiguidade). As pontas das flechas eram preparadas com material bacterialmente contaminado, por exemplo pedaços de cadáveres ou venenos vegetais, com o intuito de acelerar a morte dos animais, levando a paralisia do músculo cardíaco e da musculatura esquelética.”

  5. Realmente, o blog está cada vez mais interessante. Como um guerreiro homem, acho interessante saber que tipo de armas uma guerreira amazona pode carregar! Risos! Continue mandando mais posts!
    Abraços,
    TheLegionary

  6. Escuta, não por nada mais só comentando de passagem, vocês sabem que o Labrys é usado hoje como simbolo do feminismo e da comunidade Lésbica, sei lah achei legal mencionar

    Bom de qqr forma outra coisa que vale a pena meniconar e conheci esse blog alguns dias e adorei, parabéns pelo blog


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: